Saiba sobre a importancia do Fósforo para o nosso corpo

Tão essencial quanto o cálcio para manter a integridade da massa óssea no nosso organismo, o nutriente ainda não recebeu a fama que merece por tão importante missão. Mas isso está prestes a mudar, veja por quê:

Quando ingerido em quantidades insuficientes, ou se for mal absorvido, pode causar fraqueza, dores nas articulações, enfraquecimento dos ossos, raquitismo e até cárie, quando se fala em ossos fortes e saudáveis, a primeira palavra que vem à cabeça como forma de nutriente é cálcio. Ele é sim um mineral imprescindível para a nossa tuição óssea, mas não atua sozinho. O fósforo, embora pouco famoso, é o segundo mineral mais abundante no nosso organismo e age juntamente com o cálcio para manter a integridade da massa óssea e dentária.

Mas essa é só uma entre suas tantas funções.

Ele colabora no nosso sistema digestivo e no funcionamento do intestino, ajuda a manter um equilíbrio entre os hormônios, reparar as nossas células, otimiza as nossas reações químicas e faz com que os outros nutrientes ingeridos sejam utilizados adequadamente. Além disso, o fósforo promove melhor disposição para o dia a dia e até para fazer exercícios. Tanto que tem ganhado força e aparece cada vez mais em suplementos alimentares focados para atividade física.

E preciso suplementar?

Como muitos alimentos possuem fósforo, é preciso uma dieta muito pobre em nutrientes para que o organismo tenha uma deficiência severa do mineral. Portanto, apenas em casos extremos é necessária uma suplementação específica de fósforo. Há outro risco, que é o excesso dele. Se empolgar com a sua importância e consumir o mineral indiscriminadamente pode gerar problemas nos rins e até afetar o tecido muscular.

AJUDA NA DIGESTÃO

O fósforo desempenha um papel importante na digestão, já que age na estimulação da riboflavina e da niacina. A primeira ajuda a metabolizar as vitaminas, e a niacina elimina substâncias tóxicas ingeridas pelo organismo. O fósforo também tonifica o sistema digestivo e prepara o intestino para trabalhar de forma correta, evitando prisão de ventre ou diarreia, sinais de que o aparelho não está bem. Em contrapartida, por ajudar a eliminar toxinas, protege indiretamente os rins, que são os órgãos responsáveis por filtrar as impurezas acumuladas no corpo. Esse efeito cascata do fósforo em atuação com outros minerais regula todo o aparelho excretor.

FUNÇÃO CEREBRAL FICA MELHOR

O fósforo é encontrado no interior das células do cérebro. Níveis adequados de ingestão garantem uma função cerebral melhorada, crescimento cognitivo e melhor desenvolvimento de sinapses cerebrais. Estudos têm relacionado a deficiência de fósforo ao aumento do risco de mau funcionamento cognitivo e doença de Alzheimer. Portanto, é muito importante que pessoas com idade avançada tenham uma dieta rica em fósforo, para evitar ao máximo o surgimento dessas doenças, que podem gerar perda da independência na velhice.

Sua falta impede o crescimento

O mineral facilita a máxima utilização de proteínas no corpo humano e, com isso, garante o crescimento adequado das células. Ele também ajuda o organismo a metabolizar os carboidratos e as gorduras, criando um ambiente muito favorável para o crescimento muscular. O mineral é essencial na regulação dos hormônios – ele age diretamente nas glândulas endócrinas do corpo e ajuda a regular a criação e liberação de hormônios, em especial os de natureza sexual, como a testosterona. A falta dele pode dificultar a produção desses hormônios e gerar doenças mais graves no futuro, até mesmo impotência nos homens.

O EXCESSO DE FOSFORO PODE SER PREJUDICIAL

Tanto a carência quanto o excesso do fósforo podem ser prejudiciais, assim como a falta ou o excesso de minerais que atuam em associação com ele, como o magnésio. Quando o fósforo é ingerido em quantidades insuficientes, ou se for mal absorvido, pode causar fraqueza, dores nas articulações, enfraquecimento dos ossos, raquitismo e até cárie. Já o excesso tende a aumentar a excreção de cálcio, quando associado a carência de magnésio, e também causa periodontite, que é a inflamação da gengiva. Abusar de bebidas carbonatadas, como refrigerantes, aditivos comestíveis e açúcar refinado pode gerar esse excesso indesejado de fósforo no organismo.

QUANTO DEVO CONSUMIR?

Homens e mulheres adultos devem consumir 700 mg desse mineral por dia. Para crianças e adolescentes de 9 a 18 anos, o indicado são 1.250 mg diários, pois estão em fase de crescimento e de maturidade. Já entre bebês e crianças de até 8 anos, a dosagem indicada é de 500 mg.

Confira agora os principais benefícios desse nutriente para o corpo, bem como os alimentos com fósforo que devem fazer parte da sua dieta.

De onde vem o nutriente

As mais significativas fontes de fósforo são alimentos como nozes, castanha-do-pará, amêndoa, castanha-de-caju, ovos, alho, cogumelos, cereais, legumes e produtos lácteos, embora alguns novos estudos sugiram que estes últimos podem atrapalhar a absorção dele e do cálcio também. Alguns alimentos verdes, como brócolis e ervilhas, são outras boas fontes. Sementes de girassol, manteiga de amendoim e o bom e velho arroz são abundantes no mineral. Entre as carnes, todas têm fósforo, em especial a carne de porco e o atum, que mesmo vindo na forma enlatada, a mais comum e fácil de achar, detém fósforo da mesma maneira.

Benéfico para o intestino

O fósforo colabora no funcionamento do intestino, ajuda a manter os hormônios em equilíbrio e faz com que os outros nutrientes ingeridos sejam utilizados adequadamente. Mas também é capaz de promover melhor disposição para o dia a dia e até para fazer exercícios

Sintomas de ausência de fósforo

Algumas reações do organismo podem indicar que a pessoa está com deficiência de fósforo. É claro que é preciso procurar um especialista e fazer exames para constatar a ausência do mineral, mas alguns dos sintomas são problemas ósseos frequentes, dores nas articulações, sensação de dormência e tremores, falta de apetite, problemas de crescimento, cabelos e unhas quebradiças, diminuição da libido, taquicardia, problemas de memória, irritabilidade ou ansiedade, fadiga e grande incidência de cáries.

Ossos livres de osteoporose

Ter uma dieta com boa ingestão de fósforo é uma forma de evitar maiores problemas com osteoporose no futuro. Junto do cálcio, o mineral atua na formação de ossos mais fortes e na rápida recuperação em casa de uma lesão óssea O fósforo influiem toda a saúde esquelética, já que também é bom para as cartilagens. No caso de idosos, o mineral cria toda uma relação com a longevidade, ao aumentar a dose de energia no organismo para a realização das tarefas diárias. Dentes também se “alimentam” de fósforo para ficar mais fortes e ter menos cárie, por isso é essencial que crianças tenham boas taxas do mineral.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *