idosos correndo na rua

Prática da corrida de rua entre idosos exige cuidados

Para aderir à corrida de rua, os idosos precisam de orientação e preparação.

A prática regular de exercícios físicos na terceira idade é fundamental para ter mais qualidade de vida. Uma das atividades que vêm fazendo cada vez mais sucesso entre os idosos é a corrida de rua, pois, além de melhorar a saúde do corpo, ela também traz benefícios para a mente. Porém, a prática exige alguns cuidados para que os idosos possam desfrutar da atividade com segurança.

idosos correndo na rua
Exercício ao ar livre condiciona o corpo e proporciona bem-estar. Foto: iStock, Getty Images

Com o avanço da idade, o corpo acaba sofrendo algumas perdas de habilidades e fica com uma série de limitações. Os exercícios adequados ajudam a enfrentar essas alterações, possibilitando uma vida mais ativa e saudável.

Entre os principais benefícios das atividades físicas estão a melhora da coordenação motora, da flexibilidade e da capacidade de locomoção, além da ajuda no tratamento e na prevenção de doenças.

Benefícios da corrida de rua para idosos

Na corrida de rua, os adeptos com mais de 60 anos são cada vez mais frequentes. Isso porque a atividade traz diversos sinais positivos, como a melhora da resistência muscular e cardiorrespiratória, a conquista do condicionamento físico, a regulação do sono, o controle do peso e a diminuição do estresse.

A modalidade também evita problemas de saúde como o colesterol alto, o desnível da pressão arterial, complicações cardiovasculares e problemas nas articulações.

A corrida promove, ainda, mais autonomia física e mental aos idosos, oferecendo autoestima e sensação de bem-estar. Vale lembrar que isso contribui para a diminuição dos quadros de depressão, o que é bem comum em idosos por ficarem sozinhos e sedentários.

Cuidados para praticar corrida de rua

Para praticar a corrida de rua, o treinamento e as práticas devem ter algumas precauções específicas para os idosos, de acordo com as limitações físicas de cada um. O principal cuidado é com as contusões e lesões, que ocorrem muito devido à falta de orientação e preparação adequadas.

Com o passar dos anos, o corpo vai sofrendo o desgaste natural das articulações, queda da força física e diminuição da massa muscular. O primeiro passo para começar a correr é consultar um médico, pois ele indicará qual a melhor forma de praticar a atividade. Os cuidados com alimentação e hidratação vêm em seguida, pois são a base para que o idoso tenha disposição e energia.

corrida de rua geralmente é de longa distância, o que acaba exigindo em esforço ainda maior. Se o idoso não estiver preparado, pode perder massa muscular e sofrer lesões durante a atividade. Por isso, é indicado que seja praticada a musculação juntamente com o treinamento da corrida, para fortalecer os músculos e articulações do corpo.

Além disso, sempre se deve respeitar o ritmo de corrida que cada um pode alcançar. É indicado que o idoso utilize equipamentos de monitoração, como sinta ou pulseira, que vão medindo batimentos cardíacos e pressão arterial durante a atividade. Outro fator importante é a realização de alongamento e aquecimento antes da corrida para preparar a musculatura e evitar lesões.

Pronto para pôr as dicas em prática e aderir à corrida de rua? Então deixe um comentário!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *